Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos! Porque quem compreendeu o intendo do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glórias, pois, a ele eternamente. Amém! - Romanos 11.33-36.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

O Mistério do Espírito Santo

DUDLEY, Timoty. Cristianismo autêntico: 968 textos selecionados das obras de John Stott. São Paulo: Editora Vida, 2006, pp. 98-100.

O Espírito Santo universalizou a presença de Jesus. Na terra, os discípulos não podiam desgrutar de comunhão ininterrupta com o Mestre, pois Este e aqueles podiam estar em locais diferentes uma vez que, na terra, a presença de Jesus estava limitada a um lugar e a um moento. Isso já não é mais assim.

O Espírito Santo também internalizou a presença de Jesus. Na terra, Jesus estava com os discípulos e podia ensiná-los, mas não podia entrar na personalidade deles e transformá-los de dentro para fora. Agora, entretanto, por meio do Espírito Santo, Cristo habita em nossos corações, pela fé, e ali faz sua obra transformadora. Jesus ensinou os discípulos a serem humildes e amorosos; mas nenhuma dessas qualidades apareceu na vida deles até que o Espírito Santo entrasse na personalidade de cada um e começasse a transformá-los de dentro para fora.

É, ainda, apenas por meio do Espírito Santo de Deus que qualquer pessoa confessa que Jesus é o Cristo que veio em carne (1 Jo 4.2).

Jesus Cristo no assegura a posição de filhos de Deus, ou seja, nossa filiação ao Pai; o Espírito Santo nos testifica isso, ou seja, nos dá experiência, nos demosntra, nos comprova, nos corrobora que somos filhos de Deus: O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus - Rm 8.16.

Nenhum comentário:

Postar um comentário