Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos! Porque quem compreendeu o intendo do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glórias, pois, a ele eternamente. Amém! - Romanos 11.33-36.

terça-feira, 24 de julho de 2012

São Paulo, 11 de abril de 2012

Que neste fim de tarde chuvoso você se esqueça de tudo o que te aborreceu durante o dia e agradeça a Deus pelas bênçãos que Ele te concede, como esta chuva que nos refresca depois de um dia escladante. Assim é o refrigério do Senhor para nossas almas quando cansadas e aflitas.