Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos! Porque quem compreendeu o intendo do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glórias, pois, a ele eternamente. Amém! - Romanos 11.33-36.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Pai, perdoa!


Pai, perda-me, porque pequei, novamente. O bem que eu quero fazer, não consigo, mas o mal que não quero, este está sempre diante de mim. Ele vem não sei de onde, e me assola de maneira inesperada. Quando penso ter me libertado dele, ele me arrebata. Ajuda-me, Deus, pois quero pensar e fazer o que glorifica a ti. Quero viver Filipenses 4.8. Ajuda-me, Espírito Santo! Pai, perdoa-me!

Nenhum comentário:

Postar um comentário