Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos! Porque quem compreendeu o intendo do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glórias, pois, a ele eternamente. Amém! - Romanos 11.33-36.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Saudade

No céu, estaremos juntos,
E o tempo não mais nos separará.
A saudade que um dia aqui doeu
Não mais existirá.

Para sempre e eternamente
Vamos a Deus louvar,
Em um só coro celestial
Qual nunca mais haverá.

As lágrimas, que pela ausência derramei,
O Senhor enxugará.
E a família que Ele me deu
Por tempo infinito
Ao meu lado estará.

Angústia e solidão,
O que mesmo são?
Na Nova Jerusalém
Elas não entrarão.
O amor e a união
Em plenitude reinarão.

Amigos que um dia eu aqui ganhei
Lá na eterna Glória reencontrarei.
E a vida, paz e alegria
Que aqui me trouxeram
Na Nova Terra
Para sempre desfrutarei.

Obrigada, meu Deus,
Por cada irmão que de Ti recebi.
E hoje, a cada um deles,
Quero o meu amor repartir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário