Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos! Porque quem compreendeu o intendo do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glórias, pois, a ele eternamente. Amém! - Romanos 11.33-36.

sábado, 13 de agosto de 2011

Há Vagas!

Igreja não é empresa, mas as pessoas devoram umas às outras para "subirem de cargo", serem "promovidas", "progredirem" na carreira. Pena que não seja a carreira proposta por Deus, e pena que o prêmio que anelam não seja o da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. Ao invés de esquecerem das coisas que para trás ficam, passam os outros para trás e esquencem-se deles. Aliás, por que se lembrar, com algum remorso, daqueles que ficaram para trás? Pessoas não são importantes, cargos, sim. Se os "deixados para trás" são lembrados, o são apenas como um degrau na escada do "sucesso" de alguém, como uma piada. Afinal, é preciso esquecer das coisas que para trás ficam, e é isso que as pessoas são (na visão de alguns, claro): coisas.

Igreja não é empresa, mas se houver vagas, ou alguém a ser derrubado...

Nenhum comentário:

Postar um comentário