Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos! Porque quem compreendeu o intendo do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glórias, pois, a ele eternamente. Amém! - Romanos 11.33-36.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

A verdade importa?


Houve um tempo em que a verdade importava.
Às vezes, a verdade importava tanto que o amor ficava em segundo plano.
Em nossos dias, temos nos inclinado ao oposto extremo.
O amor substituiu a verdade e, no que tange à unidade, é mais importante que qualquer doutrina — inclusive o evangelho. Melhor tolerar a heresia — prossegue o argumento — do que parecer desamoroso para o mundo. Sob a égide da unidade, quase toda a divergência doutrinária é tolerada e violações de moralidade são prontamente perdoadas.
Erwin W. Lutzer. Quem é você para julgar? CPAD.

O autor descreve com propriedade a luta que o Evangelho Genuíno de Cristo vem enfrentando, momento no qual, sob a máscara do amor, todo tipo de desvio doutrinário e de conduta é aceito, com a desculpa de não se fazer acepção de pessoas. Esquece-se que ...qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus —Tiago 4.4.

Nenhum comentário:

Postar um comentário