Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos! Porque quem compreendeu o intendo do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glórias, pois, a ele eternamente. Amém! - Romanos 11.33-36.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

ESCREVER

Bem, eu gosto muito de escrever, e tenho muito sobre o que escrever. Mas, sempre que penso em escrever, também penso: “Por quê? Para que? Para quem”. Bem, quero escrever porque é uma forma maravilhosa de comunicação e expressão. Posso comunicar-me com Deus e expressar meus pensamentos e sentimentos para Ele, e muitas vezes deixo de escrever por isso. Mas, se o que tenho a exprimir fica gritando para ser escrito, por que não fazê-lo? Também quero escrever para meus amigos (aqueles que restaram), para que eles saibam um pouco mais sobre mim, um pouco mais profundamente. Se eles lerão meus escritos ou não já é outra história. E, por falar em história, gostaria que minhas manifestações entrassem para a história. Não só porque aprecio imensamente história, como porque creio que um dia tais emissões de um pouco de mim possam ajudar alguém a aprender com meus erros e viver melhor, outro dos motivos para escrever.
Como disse, gosto de escrever, mas reluto em escrever por achar que o que tenho a registrar é insignificante. Mas, minha vida não pode ser insignificante. Ela me foi dada pelo Criador do Universo, e isso deve significar algo.
Talvez minhas revelações não produzam impacto algum, mas serão suficientes para demonstrar um pouco de mim.
O fato é que eu tenho vontade de escrever, e tenho muito sobre o que escrever.

Nenhum comentário:

Postar um comentário