Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos! Porque quem compreendeu o intendo do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glórias, pois, a ele eternamente. Amém! - Romanos 11.33-36.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Saudade

Domingo de celebração da Ceia do Senhor. Como sempre, um cochilinho depois do almoço e, para alegria total do meu coração, preparação para o culto da noite. Depois de arrumadinhos, lindos e cheirosos, descemos as escadas no nosso prédio. Ao chegarmos lá em baixo, triste surpresa: chuva muito forte. Das janelas víamos a chuva, mas só ao chegarmos lá em baixo é que tivemos a real dimensão de sua força, força essa que nos impediu de sair. Ah! A, cada degrau que subíamos aumentava a tristeza na minha alma.

Quantas vezes fui para a igreja porque era "obrigada". Mas hoje, o meu coração ardia de desejo de estar lá. E logo hoje não pude ir. É, que lição difícil aprendi hoje: dar valor à "minha" igreja, à oportunidade de cultuar a Deus, ao culto em si.

Foi "apenas um culto" que perdi. Será?
Bem, meu coração dói até agora por não ter estado lá.

Mas aprendi.

A "minha" igreja é maravilhosa. Linda. Meus irmãos, família, presente de Deus pra minha vida. A liturgia do culto, amo! E por qual razão eu pude algum dia da minha vida, em sã consciência, não desejar estar lá? Por certo minha consciência não estava tão sã assim.

Se eu pensar em algo que é tudo de bom na minha vida, tenho que, obrigatoria e indispensavelmente, pensar na igreja com a qual o Senhor me presenteou.

Se eu pensar em alguém que completa e alegra o meu viver, tenho, também obrigatoria e indispensavelmente, que pensar em meu pastor, no corpo de obreiros que lá o auxiliam, e em cada irmão-amigo-companheiro que me ajuda a ser alguém melhor.

Senhor, perdoe-me por não ter dado valor, por ter sido negligente, displicente, relapsa, ingrata. Eu te amo, Senhor, amo a tua Igreja, e amo a igreja à qual o Senhor me levou para ser abençoada todos os dias da minha vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário